BLW – Como funciona?

Como tudo que esta na moda, muitas pessoas saem fazendo métodos indicados sem entender o porque. Quantas pessoas já ouvi:” Tentei o BLW como introdução alimentar do meu bebê e não deu certo!”. Se você pensa dessa forma, não entendeu o que é o método, pois não existe como ele não dar certo, só existe uma ansiedade da mãe e falta de compreensão sobre a introdução alimentar.

No último post sobre maternidade (dois posts atrás) falei sobre a palestra do Dr. Carlos Gonzales e o que ele explicou sobre o porque os bebês começam a se alimentar e que você não precisa se desesperar nem ter pressa sobre isso (não leu o post? veja ele AQUI). Hoje, para continuar os posts sobre a palblwestra e livro, quero explicar o BLW e dar minhas ressalvas também.

BLW significa BABY LEAD WEANING o que ao pé da letra significa: o bebê lidera o desmame. Introduzir alimentos à dieta do bebê é uma das primeiras formas de iniciar o desmame, não significa que seu filho vai desmamar depois de começar a comer e nem deve, simplesmente significa que ele vai começar a substituir aos poucos algumas mamadas por alimentos.

O Bebê faz isso, não a mãe, o bebê faz isso, não o pai, o bebê faz isso e não a vovó! E como o bebê faz? Se alimentando da única forma que ele conhece: Com as mãos. Por isso, muita gente associa o BLW a comer com as mãos,  mas não é exatamente esse o ponto e por isso, falei no inicio que se você acha que não deu certo, você não entendeu o método.

Comer com as mãos é a forma que o bebê vai tocar, provar, cheirar, perceber a textura do alimento. Se interessar, ele leva a boca, se não, todo o processo de toque, de bagunça e etc, faz parte, ele estará aprendendo! Não há pressa no BLW, não se faz porque o bebê vai comer mais e “melhor” se faz porque ele é o único que sabe o que gosta de comer e a quantidade e confiamos esse papel a ele.

Não há necessidade de sair oferecendo todas as refeições para o bebê, você pode relaxar, colocar o cadeirão ao seu lado na hora do seu café, deixar lá aquele pedaço de mamão (antes de oferecer, pesquise sobre a forma correta de apresentar os alimentos para facilitar o manejo do bebê e evitar os engasgos). Pode almoçar e colocar no cadeirão alguns legumes, não desespere, não fique ansiosa, não force o bebê a comer, tudo acontecerá no seu tempo!

Agora, preciso dar meu parecer a respeito. Não é fácil! O ideal é forrar o chão e se preparar porque a sujeira é grande e o desperdício inicial também. Quando o bebê começa a comer melhor, você pode apresentar a ele a colher também, mas confesso que observei as seguintes situações em quem praticava somente o método: O bebê se recusa a comer qualquer alimento na colher oferecido por você e a mãe fica o dia todo limpando a casa e fazendo comida.

Eu não fiz o BLW exatamente assim. Prefiro oferecer também o alimento eu mesma para o bebê, como? Usando uma colher pequena, mas esperando o interesse da criança para buscar o alimento e não forçando-a a comer ou enchendo muito a colher. Com Bento fiz isso e nunca ofereci papinha, tentei, ele recusou e já passei a oferecer pedaços bem macios. Com Chiara, farei igual.

Confesso que para mim foi a melhor coisa, em dias que eu tinha tempo e paciencia, ele comia sozinho, em todos os outros dias, eu oferecia (diferente de dar e ainda mais introduzir, ao oferecer algo, nos preparamos para a eventual recusa!). Isso me ajudou na casa dos outros, nos restaurantes, enfim, achei uma forma justa de juntar o que é ideal com a realidade.

Happy baby having fun eating messy showing hands covered in Spaghetti Angel Hair Pasta red marinara tomato sauce.

Hoje Bento com 2 anos se serve (sempre temos alimentos saudaveis nas refeições) da mesma comida que a gente. Ele usa colher, garfo sozinho a muito tempo e come o que quer, quanto quer dos alimentos saudaveis oferecidos.

É normal os bebês comerem tudo até o primeiro ano e depois passar a recusar alguns alimentos, assunto do post da próxima quarta!

Related Post