Dilemas de Mãe! Trabalho!

Um dia decidi ser autônoma para cuidar do meu filho. Ficar em casa, alimentar, participar de todos os momentos, ali do ladinho, grudada. Foi assim que eu escolhi criar meu fiho e assim que tenho feito. Mas trabalhar e ser mãe ao mesmo tempo (digo tempo mesmo, no mesmo minuto) não é possível e mesmo em casa, trabalhar pode me levar a não ficar tão próxima quanto gostaria.

Queremos seguir cada passo, ver cada conquista, estar presente em todos os momentos da nossa cria, mas trabalhando não é tão possível assim. Decido parar um pouco, diminuir o ritmo. Volto a ser somente mãe, mesmo que por uns instantes, e logo me pego de volta trabalhando.

O trabalho faz parte de mim! Não é só (mas é também) necessidade. Amo trabalhar, amo esse exercício mental de desafios e criação, isso me move. Além do que, trabalhar me dará mais dinheiro e mais possibilidades para o pequeno no futuro, mas é possivel conciliar da melhor forma?

Nessa tentativa: trabalhar e participar, levo 50 vezes mais para fazer qualquer coisa, deixo meu filho perto ou com a família, durmo mais tarde e mal descanso, mas me faz feliz. Vê-lo de perto ou até ser surpreendida por ele bagunçando minha gaveta me faz ver que fiz uma ótima escolha.

Sim, ainda penso que talvez deveria ficar ainda mais com ele, as vezes penso que deveria colocá-lo na escola para me organizar melhor e consequentemente ter tempos  mais produtivos com ele. Sim me pergunto se ficar grudada nele é realmente o que ele precisa, ou precisa aprender a se virar um pouco na vida sem a mãe sempre na barra da calça? Mas quero ficar grudada também e faço isso quando dá.

Dilemas de mãe: Se trabalho é bom, se não é melhor. Se não trabalho sinto falta, se trabalho meu coração e mente se dividem. Se trabalho me sinto bem, se não também, porém falta uma parte de mim.

Acho que depois de ser mãe, sempre estaremos divididas entre fazer algo por nós ou pelos filhos, mesmo quando eles forem adultos formados. Sera?!

Beijos

Lily

Related Post