Entrevista: Mamãe Juliane, a alma da Babytub

A vida de blogueira me levou até a Ju, nos falávamos por e-mail e Whats App, e além dos assuntos de trabalho, a maternidade, o dia corrido e o trabalho sempre viravam pauta. Ela sempre atenciosa e querida e eu uma mega fã dessa mulher tão jovem e conquistadora. Antes de conhecer empresa BabyTub (de ofurôes para bebês), já usava o balde de recém-nascidos no Bento e ele amava, depois de ter a oportunidade de me aproximar da empresa, percebi que os benefícios da BabyTub iam além do produto.

Quando a gente conhece a Juliane, esposa do Milton, mãe de três lindos filhos, Sophia de 7 anos e Receba e Samuel, gêmeos de 3 anos, a BabyTub faz todo sentido! Mãe dedicada, trabalhadora e uma esposa querida. Ela realmente entende das dificuldades e necessidades de outras mães e nessa entrevista, tentei tirar um pouco dela, essa experiencia para que sirva de força para outras mulheres que assim como a Ju, precisam se espremer entre o trabalho, maternidade e a casa.

mãe que trabalha fora

  1. Como foi sua infância?

Minha mãe sempre trabalhou o dia inteiro, então mamei no peito por 1 mês somente, pois após este tempo minha mãe já voltou a trabalhar, onde na minha primeira infância ficava com a minha vó e vô e na segunda infância estudava em período integral na mesma escola que minha mãe trabalhava. Desde quando tive a Sophia nunca quis que isso se repetisse, então ela trabalhou comigo até os 2 anos e depois disso ela ia p escola meio período e trabalhava comigo a outra metade do dia. Com isso consegui amamenta-la por 3 anos no peito.

  1. Como conheceu seu marido?

Nos conhecemos quando eu tinha acabado de completar 17 anos em um aniversário, neste dia só conversamos e trocamos telefone, voltamos a nos ver quase 1 ano depois onde nos encontramos por acaso na rua por 3 dias seguidos (é a mão de Deus), então começamos a namorar e com 19 anos me casei.

  1. Como a BabyTub começou? Conte um pouco da empresa!

Em 1997 meu marido Milton Favaro Junior conheceu este conceito de banho na Europa, ele se apaixonou não só pela banheira, mas pelos benefícios que ela trazia aos Bebes, porem este conceito era muito inovador  e não era conhecido no Brasil, então ele trouxe algumas peças em 1999. Nesta época ele desenvolveu um lindo trabalho com hospitais e maternidades, com acompanhamento dos Bebes durante 1 anos, para comprovar os Benefícios do banho de imersão, com isso conseguimos comprovar que os benefícios iam além daqueles que já sabíamos.

No Final de 2015 Lançamos 2 novos modelos. Para este projeto, fizemos uma pesquisa, para verificar quais eram as verdadeiras necessidades de pais, Bebes e Crianças na hora do banho, com isso surgiram a BabyTub Evolution 0 a 8 meses, e a BabyTub Ofurô 1 a 4 anos, com design e tecnologia exclusivos Patenteados por nossa empresa.

Desde então estamos trabalhando com esse lindo projeto, com design exclusivo, sempre prezando pela alta qualidade de materiais utilizados.

  1. Como você acha que o ofurô para bebês beneficia as outras mães?

Os benefícios deste tipo de banho são muito importantes para os Bebes e crianças. Este tipo de banho traz benefícios podem ser notados na parte física, emocional e mental da criança.

Toda mãe quer ver seu filho feliz, e essa é a principal característica das nossas banheiras, fazer do momento do banho um momento único e especial, proporcionando um verdadeiro banho de Ofurô com todos os seus benefícios com muita diversão para os pequenos de 0 a 4 anos.

O formato especial da BabyTub Evolution 0 a 8 meses, proporciona o encaixe perfeito da Coluna do Bebe, Trazendo a mesma sensação de conforto e segurança de quando estavam no útero materno, com isso há uma diminuição na incidência de cólicas nos Bebes.

Temos muitos depoimentos de mães e pais, que relatam a Melhora na qualidade do sono, melhora no funcionamento do intestino, os filhos que antes não queriam tomar banho agora pedem para tomar banho.

  1. Quando e como começaram a pensar em filhos?

Os filhos sempre tiveram em nossos planos, quando nos casamos pensávamos, ¨vamos aproveitar alguns anos e depois vamos ter os filhos¨ então esperamos 3 anos e tivemos a nossa primeira filha.

  1. Como foi conciliar a maternidade com seu trabalho?

Na primeira filha foi muito fácil, quando ela completou 4 meses, voltei para empresa, mas como ela vinha comigo, foi tranquilo, ela ficava praticamente grudada no peito o dia inteiro, o que não gostei é que isso atrapalhou a rotina do sono dela, como na empresa tem muito barulho ela não conseguia dormir de dia e se dormia era só no peito.

 E a surpresa da gestação de gêmeos na segunda vez? Como foi esse momento?

Foi uma grande surpresa, pois não temos caso na família, eu fiquei muuuiittoooo Feliz, me senti duplamente presenteada por Deus. O Milton no primeiro momento ficou um pouquinho assustado, pois para eles é responsabilidade em dobro, trabalho em dobro, sabe como é, mas curtimos juntos este momento único e especial nas nossas vidas.

  1. Como é seu dia a dia de mãe e empresária?

Se tem uma palavra que define meu dia a dia é ¨Corrido¨ , as vezes me sinto cansada, e sempre falo, se eu tiver fé, força e energia tudo da certo, é impressionante quando fico exausta como as coisas param de funcionar, por isso nós mães precisamos nos cuidar, se alimentar bem e com qualidade, tomar vitaminas, pois precisamos ser fortes para conseguir conciliar casa, criação dos filhos e trabalho.

E quando vejo que venci mais uma semana me sinto realizada!

 Qual a sua maior dificuldade para conciliar esses dois papeis?

Acho que tem uma frase que define minha principal dificuldade:

¨Preciso ser mãe como se não trabalhasse e trabalhar como se não fosse mãe ¨ou seja quando estou em casa tenho que esquecer dos problemas, afazeres e cansaço que o trabalho me causa, e quando estou na empresa trabalhando preciso trabalhar como se tivésse dormido a noite inteira, com pique total e esquecer um pouquinho deles para poder me concentrar no que preciso fazer.

  1. Como você acha que vence essas dificuldades?

Com Deus, nós conseguimos vencer qualquer dificuldade, sempre converso com ele e peço a sua ajuda, ele me ouve e esta sempre me socorrendo e me fortalecendo. Tenho certeza que sem ele eu não conseguiria. Também agradeço a Deus pelo meu marido, que me completa e tudo aquilo que falta em mim ele tem, sei que em conjunto as coisas ficam bem mais fáceis.

 O que você diria para outras mães que assim como você tem que se equilibrar entre a família, trabalho, esposa, mãe e etc?

Essa tarefa não é fácil, e não é para qualquer um. Sei que nós mulheres temos um Dom, que precisamos despertar dentro de nós, um Dom de Deus que nos capacita a fazer 1000 coisas em um só dia!

Temos que buscar naquele que pode nos ajudar, as nossas expectativas precisam estar em Deus, ele esta sempre pronto a nos ajudar, e ele nos ajuda a fazer tudo aquilo que precisamos fazer.

Nossa escala de prioridades deve estar alinhada, para não invertermos os valores.

 

¨Os Problemas no trabalho, não pode atrapalhar o andamento da nossa casa, o nosso humor, e a forma que tratamos os nossos filhos e maridos no dia a dia¨

 

Related Post