Estima para que te quero!

Deixei esse espacinho aqui para falar do que eu quisesse! Sempre tive essa dificuldade com blog, limitava a um ou dois assuntos e me via querendo escrever sobre tanta coisa! Aqui está, o meu espaço para escrever sobre algo que não é necessariamente casa ou maternidade e estou com a maior dificuldade do universo.

Tudo que pensei se encaixava nos outros quesitos, minha vida hoje é isso, casa, decoração, receitas, filho, filho, filho! Não consegui pensar em tanta coisa interessante e diferente para escrever esse post. Mas afinal, meu blog é para ter minha cara e isso é minha vida, horas, então, escreverei do que quiser, inclusive dos assuntos já propostos e não quero saber de reclamação (rsrs).

Um assunto que gosto muito é auto estima, já trabalhei com isso e já ajudei muita gente! De criança, eu sonhava em ser loira de olho azul, não sei se eram as bonecas, as princesas (apesar da minha favorita ter sido sempre a Bela) ou o que, mas achava que isso era bonito e só as loiras de olhos claros eram belas. Minha mãe, foi daquelas que me deixou usar salto só com 15 anos e esperou até os 18 para liberar oficialmente luzes no cabelo, pedindo sempre que fossem discretas.

Eu por minha vez, decidi ser loira quando pude, porém, sou prática também e apesar de adorar ir num cabeleireiro de vez em quando, ser loira me obrigava a ir sempre o que eu não tenho paciência. O que eu não fazia e a raiz crescia, o cabelo ficava desgastado e eu resolvia tonalizar e escurecer, afinal, dava menos trabalho!

Fiquei nisso muito tempo, até que as benditas californianas entraram na moda. Não sei quem as inventou, mas abraçaria essa pessoa já! Você podia ser loira e morena ao mesmo tempo e ainda nem precisava retocar a raiz a todo momento, isso parece um sonho! E era! Nessa fase, já sabia que eu era bonita mesmo morena com olhos bem escuros ou ao menos assim eu me sentia.

Nossa, como a desligada que era (disse era?! Sou), fiquei 1 ano sem retocar e decidi cortar o cabelo, ele que estava abaixo da linha do peito veio parar no ombro e a californiana se foi. Ia refazer, essa era a ideia, mas quando vi o brilho que meu cabelo tinha, desisti.

Desde então minha vida mudou! Resolvi me assumir em todos os sentidos! Assumi meu quadril largo, meu cabelo escuro, meus olhos, minha pele. Como é bom se assumir! Nossa! Não que eu não pense em pintar o cabelo, mas é diferente, quero fazer algo para melhorar, para mudar o visual, mas nunca para tentar ser quem não sou!

Adoro malhar na realidade aprendi a adorar, mas hoje não cabe na minha vida, chame de desculpa, de fraqueza, mas tenho outras prioridades. Como bem, sou saudável o que me mantem magra. Mas tenho celulites sim, tenho gorduras sim e mesmo assim estou feliz.

Porque estou falando tudo isso!? Porque o mundo mate

rno me fez ver esse assunto ser recorrente. Vejo tantas mamães falarem com tristeza das mudanças do corpo, da barriga, dos peitos, da bunda, das estrias e realmente é complicado. Mas acho que se eu tivesse passado por esse processo complicado antes de me aceitar, seria diferente. Hoje, acho que meu corpo pode melhorar, mas não me incomoda, me sinto feliz sendo eu, mesmo com meus defeitos!

Falo isso porque com certeza nessa área, este assunto será recorrente. Me faz tão bem ser assim, passei a minha adolescência toda me apontando os defeitos e amo não ser mais daquela forma. Todas as pessoas precisam aprender a se ver assim! E por isso, tentarei me abrir mais! Como você se sente? Como você se vê!?

Beijokas

Lily

Related Post