Existe perigo na cama compartilhada?

Dormir com os filhos era um ato normal por milhares de anos e ainda hoje é em muitas culturas.É perigoso? De forma alguma, desde que algumas regras de segurança sejam tomadas. Alias, alguns estudos indicam que a cama compartilhada diminui a incidência de morte súbita entre bebês.

cama compartilhada segura

Alias, poucas pessoas sabem, mas colocar o bebê para dormir sozinho em seu próprio quarto, aumenta o risco em 12x! Ou seja, por mais que falem sobre deixar o bebê mal acostumado (o que é ridículo) ter o bebê ao menos no quarto dos pais, é uma questão de segurança! Muito se fala sobre posição e etc para evitar a morte súbita e nunca falam sobre isso.

A cama compartilhada pode ser uma excelente aliada para o descanso necessário da mãe que pode amamentar deitada! Porém, não deve ser feita por quem fuma (especialmente a mãe, mas o pai também) por quem é obeso ou toma algum tipo de medicação que influencie na profundidade do sono. Claro que se você estiver ingerido alcool ou qualquer coisa que influencie no seu juizo, também não deve arriscar.

A cama compartilhada deve ser feita pela mãe, isso porque o pai ou irmãos não tem a mesma consciência instintiva que a mãe, acordando facilmente se necessário. Portanto o ideal é que o bebê durma ao lado da mãe e não entre o casal.

Para maior segurança, pode colocar a cama encostada na parede ou usar uma grade de proteção, mas verifique sempre se não tem nenhum buraco na qual o bebê passe ou fique com a cabeça ou outra parte do corpo presa. Você também pode colocar uma cama ou berço grudado na sua cama com o colchão na mesma altura, sem formar vão entre eles.

Evite usar edredons e cobertas pesadas e prefira colchões mais firmes e sem buracos ou depressões (nada de colchão de água ou inflável) e não durma com o bebê no sofá! Alias, verifique se os lençóis estão bem presos e retire todo excesso de travesseiros e almofadas (ou não use até uns 3 meses). Verifique a segurança do espaço sempre antes de colocar o bebê lá.

Se preferir, é ainda mais seguro se o colchão for no chão, evitando quedas, se sua cama for pequena, coloque um colchão no chão para você e o bebê. Com o tempo, se desejar ir ajudando o bebê a ficar sozinho, você sai quando ele pegar no sono e só volta, amamenta e fica com ele quando ele precisar.

Cuidado com pijamas que tenham cordões longos ou qualquer coisa que possa enroscar no bebê. Inclusive, não use prendedor de chupetas.

Se você não se sentir segura, se ver algum tipo de risco, prefira a opção do berço acoplado, um moisés ao seu lado ou colchão no chão mesmo, não arrisque! Especialmente nos primeiros meses. Conforme o bebê cresce, os riscos diminuem, mesmo para as mães fumantes.

cama compartilhada segura 2

Para mim, a cama compartilhada com a Chiara, salva minhas noites de descanso, desde o seu primeiro dia. Com Bento, demorei uns meses para inciar e só fiz, morrendo de medo, porque precisava dormir melhor e percebi que ele fazia isso na minha cama. O que acredito é que quando se fala somente que é perigoso, sem mostrar os riscos que citei acima, acaba que muitos pais o fazem por comodidade e não avaliam a segurança.

O que eu faço, em minha casa, é ir levando o bebê ao moisés ao meu lado e depois ao berço no seu próprio quarto, conforme ele vai ganhando a segurança de dormir sozinho. Coloco o bebê ao meu lado na cama e vou saindo, quando ele para de acordar na minha ausência, passo para o moisés, no começo as vezes ele acorda, as vezes não, mas vou colocando sempre, não insisto se eu tiver cansada ou o bebê resistente, mas tento uma ou duas vezes, as vezes mais se eu estiver disposta.

Até hoje Bento passa umas noites em nossa cama e ate hoje ele dorme mais e melhor desse jeito, porém, gosto de acostumar as crianças com as duas opções, assim sempre que precisar dormir com outra pessoa ou sozinho, ele vai.

A Chiara já passou a dormir boa parte da noite no moisés, quando acorda levo para minha cama e amamento deitada. Porém, para incentivá-la a voltar ao moisés, quero “regredir” um pouco no meu sono e começar a amamentar sentada (assim não cochilo) e devolvê-la ao moisés depois que ela terminar. Quando farei isso? Quando ela dormir mais tempo sozinha, assim não preciso acordar diversas vezes a noite para fazer isso.

Enfim, deixo aqui um pouco da segurança com a cama compartilhada e minha experiência. Muitas pessoas falam da falta de segurança da cama por um medo irreal e sem ler os estudos à respeito. Inclusive em países na qual a cama compartilhada é comum, há pouco índice de morte súbita,  isso ninguém conta e nós mães morremos de sono sem necessidade, especialmente no começo!

Beijos

 

Fonte:

Livro: Besame Mucho – Dr. Carlos Gonzales (livro maravilhoso, vale a leitura)

Grupo Virtual de Amamentação

Related Post