Introdução Alimentar do Bento

 

Acredito que a introdução alimentar é uma das fases que mais gera dúvidas e até inseguranças na vida das mamães. Pensando nisso, resolvi escrever esse post contando como foi minha experiência com a introdução alimentar do Bento. Hoje, ele come muito bem e acredito que psso falar considerando meu “case” de sucesso!

Bento começou a comer frutinhas com 6 meses, introduzi entre as mamadas e não substitui nenhuma. Ele que sempre foi curioso até provava, mas não mostrava interesse. No dia seguinte tentei a mesma fruta novamente e assim foi pelos próximos 3 dias. Esse procedimento é importante, pois o fato dele rejeitar ou até fazer careta nada tem a ver com o fato de ele não ter gostado da fruta em si.

como começar a introdução de alimentos na vida do bebê

Ogrinho lindo comendo franguinho!

imagem do meu Instagram

Imagina você, ele esta acostumado só com o sabor do leite que aparentemente até varia, mas pouco perto do que ele vai provar e logo, sem nem saber como lidar com a língua, deglutição, mastigação, ele tem que gostar da fruta?! Difícil né!? É como a gente quando vai para um país diferente tendo que lidar com a culinária local.

Enfim, foi só quando chegamos no mamão que ele começou a comer mais e mais, depois de umas 2 semanas que ele estava acostumado e amando a fruta, comecei com o almoço!

Tinha a ideia de trabalhar em BLW com ele, porém, li muito e fiquei na dúvida se seria a melhor escolha, mas duas coisas muito importantes eu aprendi nas minhas leituras a respeito. A partir dos 6 meses bebês começam a não ter mais a reserva de nutrientes que tinham ao nascer e passam a necessitar outros alimentos além do leite, porém o processo é devagar e até 1 ano ele ainda terá o leite como seu alimento principal. Isso me fez ficar bem relaxada quanto ao tempo que levaria para Bento comer. Porém, confesso que não é fácil lidar com a frustação de fazer uma comidinha toda feliz e ele chorar ao provar.

A segunda coisa importante é que os bebês não engasgam com tanta facilidade como pensamos e que alguns alimentos podem ser oferecidos inteiros que eles aprendem a lidar, mastigar e engolir e sim, eles faram algo como uma ânsia, mas nada mais é que o processo. Porém, sempre fique do lado, porque o engasgo realmente perigoso é o que faz o bebê faltar com o ar.

Enfim, comecei a introdução do almoço substituindo a mamada, Bento que já estava espaçando a mamada de “lanche da manhã” ficava muito bravo quando sentia a colher. Nem provava e chorava. Fiz todo tipo de papa, com um alimento, com mais, amassada, batida e nada. Até que observei e percebi que o choro dele era porque ele não associava a fome ao alimento ainda e sim ao leite.

A partir dai tudo mudou! Passei a introduzir a metade do leite que era introduzido nesse horário e só depois o alimento. Ele ficava bravo quando o leite acabava, mas estava mais satisfeito e portanto relaxado para provar as comidas que eu oferecia e funcionou. Não precisei fazer isso mais que uma semana até ele entender.

Mas a papa realmente nunca fez sucesso, ele gostava das coisinhas sólidas e eu ia oferecendo em pedaços pequenos e muito cozidinhas para ficarem molinhas. Sim, as vezes ele fazia cara de ânsia, mas observava com calma e ele mesmo resolvia o problema.

Logo ele ficou um bebê curioso que quer provar TUDO! E eu, que acredito que isso seja uma característica positiva deixo ele provar quase tudo. Não dou açúcar de jeito nenhum, nem ofereço suco, prefiro a fruta. Evito ao máximo tudo que seja industrializado e não coloco o sal na comida feita para ele, porém ele come um pouco do nosso sem problema algum.

Aqui, tudo isso tem funcionado super bem, ele come perfeitamente com colher, garfo, com as mãos, papa, sopa (apesar de não ser os preferidos), pedaços e frutas. Acho que eu me beneficiei porque levo ele para todo lugar e se precisar comer em qualquer lugar ele come, se vira e vai!

Como tem sido com vocês!?

Beijos

Lily

Related Post