Orquídeas parte II: Informações técnicas!

“Boa tarde! Conforme falamos semana passada, hoje continuaremos a matéria sobre orquídeas com mais detalhes para todos aqueles que desejam se aprofundar.

Inicialmente um breve esquema da anatomia da orquídea, esse conhecimento será importante mais a frente.

morfologia da orquidea

morfologia da orquídea

Normalmente a flor é composta de 3 sépalas que protegem a flor quando em desenvolvimento, essas partes compõe o botão da flor. Quando a flor abre ficam visíveis 2 pétalas e o labelo ou lóbulo central que é uma pétala modificada e caracteriza a orquídea.

INFLORESCÊNCIA

Quanto a inflorescência as orquídeas são classificadas:

Quanto a origem

Apical – quando se originam do ápice dos pseudobulbos ou caules secundários.

Basilares – quando se originam da base dos pseudobulbos, do meio dos mesmos ou ainda das axilas foliares.

Axiliar – quando se originam de ângulo que a flor faz com o ramo ou caule sobre o qual está inserida.

Quanto a forma

Racemosas ou paniculadas – Inflorescência semelhante a cachos.

Unifloras – Inflorescência que contem apenas uma única flor.

Umbeliformes – Inflorescência caracterizada pela inserção de numerosas flores pedunculadas, na mesma altura do eixo principal. Um caso muito especial de inflorescência, são das Cattleya walkeriana e Nobilior, nas quais a haste floral é um broto novo modificado, aparecendo alternadamente com os brotos normais.

Quanto ao crescimento

Com crescimento vertical, chamado de monopodial, com uma única haste que cresce vertical e não tem pseudobulbos. Alguns exemplos são Phalaenopsis, Vanda, Angraecum.

morfologia da orquídea

Com crescimento horizontal, chamado de simpoidal, que possuem um rizoma que cresce horizontal onde brotam talos verticais chamados de pseudobulbos. As flores surgem na ponta dos pseudobulbos ou de sua base. Alguns exemplos são Cattleya, Cimbidium, Dendrobium.

morfologia da orquídea

RAÍZES

A identificação da orquídea por ambiente onde cresce é importante no seu cultivo pois existem plantas epífitas e terrestres.

As epífitas são plantas aéreas e crescem presas às árvores, absorvem a umidade da atmosfera, exemplos são Cattleya, Vanda, Odontoglossum, Phalaenopsis, Dendrobium

morfologia da orquídea

As terrestres se fixam à terra e absorvem seus nutrientes dela, são mais encontradas nas regiões de clima mais ameno, exemplos são Cymbidium, Cypripedium, Paphiopedilum

morfologia da orquídea

Pessoal, essas foram as dicas de hoje, alguns podem ter achado um pouco técnica demais mas acreditem, essas informações são muito importantes para que possamos manter nossas orquídeas sempre saudáveis e felizes e semana que vêm nossa última parte da matéria sobre orquídeas.

Até logo!

Marcus Fontana”

Post escrito pelo maridão que entende melhor de plantas e flores!

Related Post